domingo, 13 de outubro de 2013

Peugeot e Citroën criam carros híbridos movidos a ar comprimido e Gasolina

Conceitos HybridAir combinam motor 1.2 a gasolina a outro hidráulico acionado a ar

PSA anuncia conceitos HybridAir
O ar que respiramos, quem diria, pode ser uma das soluções para diminuir as emissões poluentes dos automóveis do planeta. O grupoPSA Peugeot-Citroën antecipou nesta quarta-feira (20) as primeiras informações sobre os conceitos HybridAir, que serão apresentados no Salão de Genebra, na Suíça, no início de março.
Esse sistema híbrido, no entanto, é um tanto diferente e não possui fonte elétrica. Os modelosCitroën C3 e Peugeot 2008 da série combinam um motor 1.2 três cilindros a gasolina a outro hidráulico acionado por ar comprimido. E os carros já funcionam!
Segundo a PSA, esse sistema é mais eficiente e mais barato de fabricar e manter. Comparado aos modelos movidos somente a gasolina, os protótipos HybridAir são até 45% mais eficiente em ciclo urbano. O C3 com essa tecnologia, segundo a montadora, pode percorrer até 33 km consumindo apenas um litro de combustível, ao passo que a emissão de CO2 é de 69 gramas por quilômetro.
A configuração diferenciada acrescenta aos veículos um compressor, um cilindro de ar comprimido e uma bomba hidráulica de alta pressão. Apesar disso, os modelos atuam como híbridos tradicionais, podendo rodar com cada motor de forma isolada ou combinados. O gerenciamento do sistema é todo eletrônico e a transmissão é automática.


A fabricante explica que os carros podem ser impulsionados somente pela força do ar comprimido a velocidade de até 70 km/h. Contudo, o motor a combustão pode entrar em ação antes dessa faixa sempre que o ar do cilindro se esgota. A recarga é feita pelo próprio automóvel e leva apenas 10 segundos para atingir o máximo da capacidade. Os protótipos ainda contam com freios regenerativos, que recarrega a bateria sem ajuda do motor a gasolina, e sistema Start&Stop, que desliga o propulsor automaticamente em paradas curtas, como semáforos e situações de trânsito pesado.
Ainda de acordo com a montadora, o modo de emissão zero, em que o carro é movido apenas pelo motor a ar, pode ser acionado em até 80% do tempo em ciclo urbano. Já na estrada, onde o veículo atinge velocidades mais elevadas, o motor a gasolina assume toda propulsão. Segundo a empresa, a potência do sistema chega a 122 cv.
Peugeot 2008: conheça o carro movido a ar comprimido

Peugeot lança carro híbrido movido a ar comprimido e gasolina
Uma das sensações do salão do automóvel de Genebra é o Peugeot 2008, um jipinho desenvolvido pela montadora francesa que utiliza um sistema inovador chamado Hybrid Air – além do motor com combustão de gasolina, um segundo motor é movido com a ajuda de ar comprimido, isso mesmo, ar comprimido!
O sistema Hybrid Air combina o uso de um motor a gasolina de três cilindros da nova família Pure Tech da PSA (15% mais potente e 25% mais econômico do que a geração anterior), um compressor com cilindro de ar comprimido instalado no centro do carro, uma bomba hidráulica de alta pressão e transmissão automática.
Ilustração do motor Hybrid Air da Peugeot
Tudo é integrado por uma central de gerenciamento eletrônico, que escolhe automaticamente o mais eficiente dos três modos de operação: usando apenas a força do ar comprimido que aciona motores hidráulicos (sem emissões de gases poluentes), só o motor a combustão ou, ainda, os dois juntos.
O protótipo Hybrid Air também é equipado com o Start&Stop, que desliga automaticamente o motor quando o veículo está parado. Na partida, é usada somente a força do ar-comprimido para mover o carro até a velocidade de 70 km/h, mas o motor a gasolina pode entrar em funcionamento antes disso, sempre que o ar armazenado no cilindro se esgota.
O reservatório também é reabastecido nas frenagens e desacelerações por um sistema de recuperação de energia cinética. A potência máxima do protótipo desenvolvido é de 122 cavalos.  Segundo o fabricante, o carro será capaz de rodar 30 km na cidade com apenas um litro de gasolina, cerca de duas vezes mais do que um modelo popular convencional.
O carro promete revolucionar o mercado já que o sistema será usado em modelos de baixo custo, algo inédito até agora.
O 2008 será produzido no Brasil a partir do ano que vem ainda sem o sistema Hybrid Air. A Peugeot acredita que o motor que utiliza ar comprimido poderá equipar os veículos a partir de 2016.

Carro movido a ar estará nas ruas em 2016

Os compactos C3, da Citroën, e o 208, da Peugeot, poderão ser equipados com sistema que usa motor a combustão associado a um sistema de ar comprimido

Algo que parecia improvável pode virar realidade nos próximos três anos: um carro movido a ar. Na verdade, é um protótipo híbrido, desenvolvido pelo grupo PSA Peugeot Citroën em parceria com a empresa alemã Bosch, e que utiliza um motor a combustão, de três cilindros, movido a gasolina, associado a um sistema de ar comprimido em vez de um gerador a eletricidade.
Batizada de Hybrid Air, a tecnologia permite o funcionamento dos dois dispositivos de forma independente ou atuando em conjunto, com o bloco a gasolina sendo auxiliado pela propulsão a ar. O modo a combustão é indicado para percursos em estrada, em que a velocidade é constante e o motor atua em baixas rotações. O compressor de ar entra em ação em trajetos urbanos, em velocidades de até 70 km/h, sem que haja emissão de gases poluentes. O modo combinado, por sua vez, é indicado para acelerações, subidas de ladeira ou situações em seja necessária potência adicional.
O sistema de ar comprimido usa dois tanques de armazenamento, um grande e de maior pressão, sob o assoalho, entre os eixos dianteiro e traseiro; e outro menor, sob o porta-malas. Para injetar o ar no motor, o sistema usa a energia elétrica gerada em frenagens para pressurizar o tanque maior. O ar, por sua vez, aciona um motor hidráulico, que auxilia o bloco a gasolina por meio de um conjunto de engrenagens.
De acordo com a PSA Peugeot Citroën, o Hybrid Air pesa cerca de 100 kg - metade de um sistema híbrido elétrico convencional - tem operação mais simples e não utiliza metais raros ou materiais difíceis de reciclar. A empresa quer equipar modelos como os compactos C3, da Citroën, e o 208, da Peugeot, a partir de 2016. A potência gerada, em ambos os casos, deve ficar entre 80 cv e 100 cv.

0 comentários:

Postar um comentário

Curta Facebook

GRÁTIS: Receba Novidades de EnergiaLivre em seu e-mail

Digite seu e-mail:

 

Postagens populares: